Dez dicas para quem está procurando estágio em arquitetura


Aqui no Mombá frequentemente recebemos e-mails, com currículos e portfólios, de pessoas se candidatando para possíveis vagas de estágio ou trabalho. Sabemos que iniciar profissionalmente na arquitetura pode não ser uma tarefa fácil e temos visto alguns padrões recorrentes nessas candidaturas que podem e merecem ser aprimorados. Então elegemos alguns pontos que, na nossa opinião, podem trazer grandes benefícios e vamos compartilhá-los com vocês! Claro, não somos profissionais na área, temos apenas nossa experiência e muita boa vontade. Esperamos ajudá-los nesse processo. Vamos lá?



Primeira e talvez mais óbvio: sugerimos que você leia o anúncio da vaga e conheça o escritório, ou escritórios, para os quais você vai se candidatar. Parece brincadeira, mas isso pode ajudar muito a fazer uma candidatura mais coerente! Tendo isso em mente, aproveite o espaço do corpo do e-mail para se apresentar, destacar algumas qualidades e habilidades, principalmente aquelas que possam ser mais interessantes para o escritório ou compatíveis com a vaga. Se você achar que cabe, fale um pouco de você para além do mundo profissional, aqui no escritório valorizamos muito as pessoas.


A próxima dica é algo como “facilite o trabalho de quem vai analisar o seu cv e portfólio”. Lembre-se de fornecer todas as informações relevantes, inclusive o período da faculdade, horário que estuda - destacamos isso pois recebemos MUITOS e-mails sem essa informação. Uma dica boba (e boa) é sempre que for enviar o material em PDF colocar o seu nome também no nome do arquivo, pode facilitar para quem recebe e encaminha o seu material.


Terceira dica falando sobre CV e portfólio. Sugerimos não enviar o CV sozinho, sempre envie o portfólio junto, principalmente para escritórios de arquitetura. Isso não é regra, pode variar de acordo com a vaga e sabemos também que criar um portfólio não é uma tarefa fácil, mas no geral, vale a pena.


As próximas quatro dicas serão sobre o portfólio em si. Para começar, lembre-se que a apresentação é quase tão importante quanto o conteúdo, invista na apresentação! Isso não significa que precisa ser algo super complexo, precisa sim ser coerente e bem diagramado. Tem diversos sites que podem servir de referências e até de facilitador nesse processo.


Pensando no conteúdo, não saberíamos falar sobre uma quantidade de projetos ou páginas ideias, mas sabemos que quantidade não é melhor do que qualidade. Se você tiver muitos projetos interessantes, não é preciso colocar todos, crie seus critérios e pense em talvez selecionar os trabalhos conforme a vaga.


Ainda sobre portfólio: portfólio não é só imagem final. A imagem ou, a própria obra, é parte de um processo e de inúmeras investigações, é muito interessante contar um pouco disso.


Sobre os desenhos técnicos, para vaga de estágio achamos bem coerente mostrar que você tem domínio de desenho técnico, mas é importante dosar e lembrar que portfólio também não é um projeto executivo.


Já recebemos alguns portfolios que na prancha estavam descritos os programas usados no desenho. Achamos isso muito bacana (e ninguém aqui do escritório fazia isso quando era estudante, rs).


Penúltima e ainda no campo das óbvias: seja sincera ou sincero! Isso inclui, por exemplo, em trabalhos em grupo, ou de outros escritórios, colocar quais foram suas reais atribuições naquele desenvolvimento. Não portfólio incompatível com seus reais habilidades não é interessante para ninguém.


Por fim, a última: se for chamado para uma conversa ou entrevista, vá tranquilo e confiante (ou tente!). Você já é um dos escolhidos pra essa etapa, confie em você e brilhe!


Boa sorte!

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo